LGPD

DICAS PRÁTICAS PARA ADEQUAÇÃO

A Lei Geral de Proteção de Dados já entrou em vigor e, de acordo com o Índice LGPD ABES, feito pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em parceria com a EY, 60% das empresas brasileiras ainda não estão em conformidade com a lei (dados de julho/2020).

Confira algumas dicas práticas

Vamos te ajudar a ficar por dentro dessa nova adequação

1. Importância do diagnóstico

Um dos pilares do processo de adequação é o diagnóstico da situação atual, ou seja, revisitar o armazenamento de dados e analisar a real finalidade de seu uso é de extrema importância.

Qual o primeiro passo?
Dê o primeiro passo para a adequação à LGPD, fazendo ajustes no seu atual formato de trabalho com base em um diagnóstico interno. O foco em pessoas e o engajamento é essencial.
Quer saber mais sobre este assunto?
Confira nosso webinar sobre o tema!

2. Transformação cultural

Independente do segmento de atuação, o segundo passo a ser considerado é a mudança de mindset dentro da empresa.

Descubra como mudar »

3. Impactos da aprovação

O impacto do trabalho remoto em meio a pandemia é outro desafio que foi abordado no contexto de privacidade.

Conheça os riscos »

Transformação cultural

Independente do segmento de atuação, o segundo passo a ser considerado é a mudança de mindset dentro da empresa.

« Clique para voltar
 Será necessário uma nova forma de se pensar em privacidade de dados.

Além de um ótimo diagnóstico, é preciso uma verdadeira transformação em sua cultura que tange desde conduta utilizada, maneira de execução dos processos, responsabilidades dos colaboradores e muito mais. Esse ponto deve ser trabalhado minuciosamente, pois abrange clientes, fornecedores e colaboradores. 

Confira nosso webinar sobre este assunto

Consequência da aprovação

No Brasil, a maior parte das empresas não disponibilizam equipamentos para os colaboradores, esses equipamentos foram compartilhados com os filhos e outras pessoas que moram no mesmo local, o que aumenta consideravelmente o risco de privacidade das empresas. Conseguir mensurar o risco de vazamento com o seu formato de trabalho e criar um método de conscientização para o seu time poder trabalhar dentro das  exigências de mercado é fundamental.

Confira nosso webinar sobre este assunto

Impactos da aprovação

O impacto do trabalho remoto em meio a pandemia é outro desafio que foi abordado no contexto de privacidade.

« Clique para voltar

4. Data Protection Officer (DPO)

A Lei Geral de Proteção de dados exige a nomeação de um DPO (Data Protection Officer), ou seja “Encarregado de dados”. É o profissional responsável pela proteção de dados dentro da empresa, garantindo a segurança das informações, tanto dos clientes quanto da própria organização.

Por que o DPO é importante?
O DPO garante que as determinações estipuladas pela LGPD sejam cumpridas, evitando problemas de compliance, ciberataques, vazamentos e uso inadequado de dados. 

O DPO é o elo de comunicação com a ANPD, a empresa e o titular de dados. Ele é o porta voz responsável pelas comunicações. Outro papel importante do DPO é disseminar a cultura de privacidade.

Quer saber mais sobre este assunto?
Confira nosso webinar sobre o tema!

Conte com a TOTVS

Para adequar-se a LGPD